SEJA BEM VINDO...AO BLOG UBATUBENSE..

Bem vindo ao Blog Ubatubense...

MEMÓRIA....São lembranças , reminiscências , vivências de nossos ancestrais que permanecem vivas em nossa consciência. É ela a mediação entre o passado e o presente e garante que toda produção humana não seja em vão, tenha um sentido na construção do presente do presente. Tem ampla área de atuação: linguagens e códigos, ciências da natureza, matemática, ciências humanas ou qualquer outra área gerada pelo pensamento humano. Cabe lembrar a importância da aventura que propomos para garantir a memória de nossa cidade e nossa entidade, tendo em vista as profundas alterações históricas ocorridas em nossa região, a partir da segunda metade do século XX. Mudanças que vão desde a alteração na ocupação do espaço, bem como na forma de vida e principalmente em grandes ondas de migrantes que chegam a Ubatuba e que não tiveram acesso a essas lembranças.






sábado, 20 de agosto de 2016

Vista parcial de Ubatuba nos anos 1930.

 Foto de Paulo Camilher Florençano. Acervo DMPAH

Antigamente era assim em Ubatuba.....................




Em 1964 o ex-prefeito Wilson Abirached era o presidente do PSP e Fiovo Frediani o vice, e também vereador. Francisco Matarazzo Sobrinho, “Ciccillo” era o prefeito de Ubatuba, o dentista Dr. Altivo Simonetti, ubatubano da gema e do centro, era o vice-prefeito.


sábado, 13 de agosto de 2016

AS RUÍNAS (II)


Ruínas nas Galhetas (Arquivo JRS)


                De vez em quando alguém entra em contato comigo para saber a respeito das ruínas no município de Ubatuba. De algumas delas eu já escrevi, dei a minha contribuição, mas sempre tem novidades para quem vasculha textos e escuta a prosa dos mais experientes. Hoje, a partir do documento de Félix Guisard Filho, está em questão a ruína da Tabatinga, que muita gente sequer imagina que possa existir. Acredito que este assunto ainda possa interessar a alguém. Espero!


sexta-feira, 12 de agosto de 2016

AOS QUE CHEGAM...........


Na parede de um edifício, em Ubatuba (Arquivo JRS)
                Olá, Pedro Caetano! Bem-vindo ao blog!

               Nesses dias passados tenho encontrado gente nova na cidade (Ubatuba) que vem me perguntar a respeito de fatos da nossa história. Querem se inteirar e interagir com o nosso lugar.  Acho muito bom! É conhecendo essa terra e a essa cultura local que a gente passa a gostar mais e a defender esse pedaço de chão tão especial por natureza.

HOJE LÁ É MUITO ESGOTO..........


Ruínas do Holanda Maia (Arquivo JRS, 2015)


               Após, por indicação de amigos, conhecer as gravuras de Benjamin MARY, achei por bem reeditar um texto que já completou um ano.    Trata-se do trabalho científico de Heitor de Assis Júnior, sob o título de Litografias e obras artísticas na Flora Brasiliensis. Assim está escrito, mas só isso não revela o que nos interessa. 

O ARTISTA EMBAIXADOR


Jundiaquara, a toca do bagre registrada pelo artista em 1836.

Modelos de pinturas de Benjamin Mary Utilizados na Fora Brasiliensis, de Heitor de Assis Júnior, nos permite conhecer um pouco de Benjamin Mary, o artista embaixador que deixou registrado um pouco de Ubatuba na primeira metade do século XIX, quando o café era o nosso principal produto e o nosso porto tinha uma intensa movimentação.

RUINAS DA LAGOINHA ....1

AS RUÍNAS


             O tempo passa, mas muitas obras ou seus vestígios ficam. Mesmo estando em ruínas, elas constituem nosso patrimônio cultural e têm um potencial turístico que a maioria dos ubatubenses sequer consegue imaginar.  Nesta semana, apreciando a fotografia do estimado Donizete Campos, eu resolvi escrever a respeito do local onde ele parece, ou seja, de braços abertos na lateral das ruínas da Fazenda Lagoinha.
Donizete em acolhida (Arquivo Donizete)
   


MUITO MAIS QUE UMA SALGA



Festa de confraternização na Salga Iwashi (Arquivo Igawa)
Na presente parte, entenderemos outros fatores que forçam o Sr. Igawa a deixar a atividade ligada à pesca. O legal disso tudo é que seus empreendimentos uniram pessoas, trouxeram gente boa para habitar aqui, dando sua contribuição à civilidade ubatubense.

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

PASQUIM

Rancho no Puruba (Arquivo JRS)
       Quando eu era criança sempre aparecia uns escritos por nome de pasquim.
    Pasquim era uma forma de comunicação, geralmente em forma de verso, usada pelos caiçaras mais antigos.
     Na verdade eram como que bilhetes mandando uma mensagem direta ou indireta. Era assim: alguém escolhia um tema, escrevia e depois fixava em algum lugar para que as pessoas lessem.

terça-feira, 2 de agosto de 2016

1553.......MAPA DA CAPITANIA DE SÃO VICENTE E REGIÕES VIZINHAS......



 Mapa da Capitania de São Vicente e Adjacências - 1553-1597 com 

destaque para a trilha Tupiniquins entre São Vicente e São Paulo de 

Piratininga.

BOI DAS CONCHAS - LENDAS DE UBATUBA

Registro da festa do Boi de Conchas, de Ubatuba, feito por adolescentes da região, participantes do projeto Olhar Caiçara.
Julho - 2007






sábado, 30 de julho de 2016

Ubatuba perdeu, no último dia 19, um de seus mais importantes moradores





Ubatuba perdeu, no último dia 19, um de seus mais importantes moradores. Washington de Oliveira, conhecido como Seu Filhinho, faleceu aos 93 anos. O enterro aconteceu no sábado, dia 20, no cemitério Santa Cruz.